quinta-feira, 4 de agosto de 2011

ESPIRITUALIDADE E VEGETARIANISMO

            ESPIRITUALIDADE E VEGETARIANISMO
              Por Rosana Ap. Rodrigues ( Rasalila Devi Dasi )

     Há muitas variedades de "religiões" e muitas escrituras consideradas sagradas.  E assim como um assunto é entendido de modo diferente por vários tipos de pessoas, Deus é um só, mas percebido e adorado de modo diferente por vários tipos de religiosos.
 
   Com o passar do tempo, muitas religiões vão se distanciando da tradicionalidade original em que foram fundadas, mas nem por isso ficaram completamente afetadas.
 
   Felizmente, algumas religiões consideram o vegetarianismo como uma prática necessária para a vida espiritual. Porém, existem verdades sobre o vegetarianismo que, à luz de algumas descobertas, põem em xeque a religiosidade convencional vigente de várias religiões institucionais.  Pelo fato de tais descobertas afetarem a fé dos religiosos convencionais, e apesar dos esforços dos incomodados, interessados em ocultar essas descobertas, o vegetarianismo ainda fica reservado a uma minoria de espiritualistas.  Uma dessas descobertas, por exemplo, é a de que Jesus Cristo era vegetariano.  Tal descoberta foi feita pelo Reverendo Ouseley em 1850 com o achado de um manuscrito em aramaico: "O Evangelho dos Doze Santos".  Em 1925, o Dr. Edmond Bordeaux Szekely encontrou um manuscrito nos arquivos secretos do Vaticano chamado "O Evangelho Essênio da Paz" que confirma o vegetarianismo de Jesus. A Escrituras relatam que Jesus não comeu do cordeiro na última ceia, anterior à Paixão, na casa de José de Arimatéia.
 
   É muito triste que uma pessoa religiosa ou espiritualista, com a consciência da compaixão e dignidade espiritual, possa viver participando da desnecessária exploração animal através da alimentação, do vestuário, do uso de produtos testados em animais etc. Coloco estas questões, porque, ao levantar várias reflexões, tenho a esperança de mostrar, entre elas, informações proveitosas para a prática do "veganismo"  nas religiões ( Nota : "Vegan" = "Vegetarianos Coerentes", considerados radicais que, p.ex., não usufruem de cinemas pois as películas dos filmes são feitas de gelatina animal ).
 
   A atualização de diversos assuntos úteis faz-se necessária para que os espiritualistas vegetarianos não estacionem no tempo com relação aos princípios da misericórdia e compaixão para com os animais, sendo assim, é preciso haver uma análise profunda dos ensinamentos seguidos, ao invés de ficar simplesmente repetindo-os verbalmente sem nenhuma atualização. Um vegetariano não pode deixar de assumir uma postura resistente frente à proliferação de vários maus hábitos condicionantes. Sem termos tidos outros conhecimentos por falta de atualização, somos levados a acreditar nas idéias convencionais aceitando o que já foi estabelecido como se fosse uma verdade inquestionável. 

   O vegetarianismo não tem uma tradição na cultura moderna ocidental, mas o bom exemplo de um vegetariano pode servir de modelo para mostrar a importância da compaixão sob um ponto de vista espiritual.  Nesse contexto, o vegetariano que, aos poucos, consegue superar os seus condicionamentos de desfrute e se desfaz de apegos em prol da bondade por seres que não podem falar por si mesmos (os animais), gradualmente, vai conseguindo uma experiência pessoal no assunto para não participar da exploração desnecessária dos bichos. 
 
   Nas citações abaixo, colocarei entre aspas várias instruções de escrituras sagradas e sábios religiosos em prol da proteção aos animais.  Ei-los:
 
   " Deus disse : ' Eis que eu vos dou toda a erva que dá semente sobre a terra, e todas as árvores frutíferas que contêm em si mesmas a sua semente, para que vos sirvam de alimento. E a todos os animais da terra, a todas as aves dos céus, a tudo o que se arrasta sobre a a terra, e em que haja sôpro de vida, eu dou toda a erva verde por alimento. '  "
Gênesis Capítulo 1, Versículos 29 a  30.

   "Devem-se tratar os animais, tais como veados, camelos, asnos, macacos, ratos, serpentes, pássaros e moscas, exatamente como os próprios filhos. Quão pouca é a diferença que realmente existe entre as crianças e esses animais inocentes."
     Narada Muni (Srimad-Bhagavatam, Canto 7, cap. 14, verso 9).
 
   "Alimento que é saudável, puro e obtido sem dificuldade está no modo da bondade, alimento que dá prazer imediato aos sentidos está no modo da paixão, e alimento que é impuro e causa sofrimento está no modo da ignorância."
     Krishna (Srimad-Bhagavatam, Canto 11, cap. 25,verso 28).
 
   "A terra está sobrecarregada com o peso de comedores de carne, beberrões de vinho, estúpidos e teimosos, que são feras na forma de homens."
     Kautilya (Niti-shastra, cap. 8, verso 22). 
 
   "Aquele que dá permissão, aquele que mata o animal, aquele que vende o animal abatido, aquele que cozinha o animal, aquele que administra a distribuição da carne, e por fim, aquele que come a carne, são todos assassinos e todos eles são passíveis de punição sob a lei do karma."
     Manu (Manu-sanhita, cap.5, verso 55).
 
     "Todos tremem diante da violência, todos temem a morte. Colocando-nos no lugar do outro, não devemos matar ou fazer com que outro mate.
     Buda (Dhammapada 130).
 
   "Aquele que renunciou a toda violência contra todos seres vivos, fracos ou fortes, e que não mata nem faz com que outros matem – esse. Eu chamo de homem santo.
     Buda (Dhammapada 405).
 
   "Deus concede os grãos e os frutos da terra para alimento e, para o homem verdadeiramente íntegro não há outro sustento para o corpo que seja lícito.
     Jesus Cristo (O Evangelho dos Doze Santos)
 
   "E a carne de animais mortos em seu corpo transformar-se-á em seu próprio túmulo. Pois, em verdade vos digo, quem mata, mata-se a si e quem come a carne de animais mortos come o corpo da morte.
     Jesus Cristo (O Evangelho Essênio da Paz).
 
 
   "Mais vale um prato de verdura com amor, do que um boi cevado com ódio.
     Provérbios, cap. 15, versículo 17
   
   "Mas o que sacrifica um boi é como o que mata um homem."
     Isaías, cap. 66, versículo 3
 
   "A Deus pertence indicar o caminho certo, do qual tantos se afastam. E se quisesse, a todos guiaria. (...) É ele quem envia do céu a água que aplaca vossa sede e faz crescer as plantas que alimentam vossos rebanhos. (...) Com ela, dá nascimento aos cereais e às oliveiras e às tamareiras e às parreiras e a toda espécie de árvores frutíferas. Há nisso um sinal para os que refletem.
     Maomé (Alcorão, surata 16, versos 9, 10 e 11).

   "Os judeus irão voltar-se mais e mais para o vegetarianismo devido ao próprio conhecimento cada vez mais profundo do que a tradição deles comanda... A natureza carnívora do homem não é confirmada ou louvada nos ensinamentos fundamentais do judaísmo... Toda uma galáxia de líderes centrais rabínicos e espirituais... tem afirmado o vegetarianismo como o significado definitivo do ensinamento moral judaico.
     Rabi Issac há-Levi Herzoc
 
   "Parece que a primeira intenção do Criador era que os homens vivessem de uma dieta estritamente vegetariana. Os períodos mais antigos da história judaica foram marcados pela conduta humanitária para com o reino animal... Portanto, fica claramente determinado que os antigos hebreus sabiam e talvez foram os primeiros dentre os homens a saber, que um animal sente e sofre dor.
   Rabino Simon Glazer
 
   "Não existe diferença entre a preocupação de uma mãe humana e uma mãe animal por sua prole. O amor de uma mãe não deriva do intelecto, mas das emoções, tanto nos animais como nos seres humanos.
     Rabino Moses Bem Maimon
 
   "Somos todos criaturas de Deus – continuarmos orando a Deus por misericórdia e justiça enquanto continuamos a comera carne dos animais que são abatidos por nossa causa não é coerente.
     Issac Bashevis Singer
 
   "... Quão indignamente empurrais o exemplo do Cristo, como tendo vindo a comer e beber a serviço de vossas luxúrias. Penso que Ele, que pronunciou os “Abençoados" não de barriga cheia, mas sim faminto e sedento, e que professava que seu trabalho era o cumprimento da Vontade de seu Pai, penso que Ele certamente Se abstinha, e os instruía a esforçarem-se por aquela"Carne" que perdura até a vida eterna, e desfrutar no pedido de suas preces em comum, não do alimento carne, mas sim apenas do pão..."
     Tertuliano
 
   "O vapor da carne obscurece a luz do espírito... Dificilmente se pode ter virtude quando se desfruta de refeições e festas com carne..."
     São Basílio

   "Se tiverdes homens que irão excluir quaisquer das criaturas de Deus do refúgio da compaixão e piedade, tereis homens que irão lidar semelhantemente com seus seres humanos companheiros.
     São Francisco de Assis
 
   "Animais são criaturas, não propriedade humana, nem utensílios, nem recursos ou bens, mas sim preciosos seres na visão de Deus... Cristãos cujos olhos estão fixos no horror da crucificação estão numa posição especial para compreenderem o horror do sofrimento inocente. A Cruz de Cristo é a absoluta identificação de Deus com os fracos, os sem poder e os vulneráveis, porém, mais que tudo, com os sofrimentos desprotegidos, indefesos, inocentes.
     Reverendo Andrew Linzey
 
   "Animais são, mais do que tudo, um teste para o nosso caráter, um teste da capacidade de empatia e de uma conduta decente, honrosa e de fidelidade de papel ao de guardião. Nós somos chamados a tratá-los com gentileza, não porque eles teriam direitos ou poder ou alguma alegação de igualdade, mas de certa forma porque eles não tem isso: porque eles são desiguais e fracos perante nós.
     Matthew Scully
 
   "O ato de comer carne era desconhecido até o grande dilúvio, mas desde então passaram a colocar os mal cheiros ossumos da carne dos animais em nossas bocas, assim como o lançaram entre o queixoso e sensual povo do deserto. Jesus Cristo, que apareceu quando a hora havia chegado, novamente uniu o fim com o princípio, de modo que não nos é mais permitido comer a carne dos animais.
     São Jerônimo
 
   "Os sacrifícios foram inventados pelo homem como pretexto para comer carne.
     Clemente de Alexandria.








Nenhum comentário:

Postar um comentário